Quebra de receita fecha Quinta três dias por semana

Atualizado: Jan 23


A Quinta Pedagógica dos Prazeres enfrenta uma perda de receitas provocada pela diminuição de visitas, sobretudo de turistas durante os dias de semana. A venda dos seus produtos é a fonte da sustentabilidade do projecto. A sua qualidade é reconhecida nacional e internacionalmente, o que contribui para a valorização dos produtos regionais e da nossa agricultura.


Assim, tal quebra de receita obrigou a gestão deste espaço, uma centralidade na zona Oeste que atrai mais de 20 mil habitantes anuais, a cortar na despesa de funcionamento, fechando às segundas, terças e quintas-feiras. Uma medida por tempo indeterminado.

Isto face aos elevados custos de manutenção dos vários espaços da Quinta (casa da chá, casa paroquial, mini-zoo, pomares, jardins de ervas de chá e aromáticas, pequeno jardim botânico, galeria dos Prazeres, casa da sidra, herbário comunitário dos Prazeres Padre Manuel de Nóbrega e o núcleo museológico com rochas vulcânicas do referido botanista), alimentação e cuidados com os animais, manutenção de pomares e jardins e com os salários dos sete funcionários que emprega.


A Quinta Pedagógica dos Prazeres conta com o apoio da Câmara Municipal da Calheta, da Junta de Freguesia dos Prazeres, da Secretaria Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural e da Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia, mas que não está a ser suficiente para garantir a viabilidade do projecto, de reconhecido interesse público nas áreas educativa, cultural, económica e social.


É um projecto de economia solidária (social) pioneiro no país, que gera ganhos na economia local, e com forte pendor pedagógico-educativo, para o público em geral e para o público escolar, em particular.


Ancorado na identidade local, o potencial educativo da Quinta Pedagógica dos Prazeres efectiva-se por via de um conjunto de actividades pedagógicas, em vários campos: botânica, geologia, pecuária, agricultura, tradição/etnografia e cultura popular (usos e costumes), literacia ambiental (sensibilização e educação ambiental) e arte erudita/contemporânea (educação e reinvenção cultural).


A nível da defesa da natureza e dos recursos naturais, releve-se ainda a protecção do património genético vegetal por via da preservação de espécies em vias de extinção, como sucedeu, recentemente, com o pereiro dos Prazeres. Uma forma de combater a erosão da diversidade genética vegetal, pilar de um capital natural e agrícola a preservar, base da segurança alimentar e um contributo para o desenvolvimento económico.


Em declarações à RTP Madeira (2.1.2020), o mentor e responsável pela Quinta Pedagógica dos Prazeres, Padre Rui Sousa, salientou ser «importante saber se é um projecto com validade e interesse», não só para os poderes públicos, como para os agentes económicos locais e para a população. A Quinta Pedagógica dos Prazeres comemora 20 anos em 1 de Outubro de 2020.


Outros vídeos:

https://youtu.be/AbvbQpnF2ag

https://youtu.be/SuXYd1Fr5-0


#quintapedagogicadosprazeres #prazeresdaquinta #produtosnaturais #educação #escolas #cultura #economiasocial #património #animais #natureza


0 visualização

Contactos

Morada: Rua da Igreja, N3, 9370-626 Prazeres, Calheta, Madeira, Portugal

Horário no período de desconfinamento em tempo de pandemia Covid-19: Primavera e Verão: fim-de-semana e feriados 9h-21h

Telefone: 291 822 204 / 961 731 617

2019 - Prazeres da Quinta

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon